UMA IDEIA PARA COLOCAR NO CARRINHO

Categoria: Mídias Sociais
Data: 27/03/2018
Autor: 5Quatro

Passar dias e dias pesquisando, comparar em centenas de lojas, colocar alerta de preço e finalmente escolher o produto ideal. Ou ainda, encontrar um site bacana, adicionar inúmeros itens no carrinho, tirar metade desses itens porque se empolgou demais e então aguardar ansiosamente seus novos agrados. Não importa qual seja o seu ritual, , né?

Muito forte nos ramos de eletrônicos (25%), eletrodomésticos (22%) e moda e acessórios (20%), é fato que o e-commerce transformou a vida das pessoas. Com o apelo da praticidade e comodidade, o setor somou um faturamento de cerca de 59,9 bilhões de reais apenas em 2017, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Para 2018, a projeção é de 69 bilhões de reais, considerando um crescimento de 15%.

Números impressionantes, sim, mas inevitáveis, quando se dá uma olhada no cenário atual. Pensando do ponto de vista do consumidor, por exemplo, essa modalidade de compra oferece disponibilidade de atendimento em qualquer horário e geralmente traz mais variedades de produtos, todos eles com informações muito bem detalhadas em fichas técnicas. Além disso, na maior parte das vezes, lojas virtuais tem opções diferenciadas de pagamento e valores bem mais em conta do que nas lojas físicas.

Esse excelente custo-benefício acontece porque o comércio eletrônico também é bastante vantajoso para a empresa. Os gastos operacionais são altamente reduzidos, sem a necessidade de profissionais à disposição e, ainda assim, com exposição de produtos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Outros pontos positivos (que são quase automáticos, quando se fala em internet) são o aumento gigantesco do alcance de sua empresa e o número de informações que se pode coletar através dos pedidos e hábitos dos seus clientes.

Apesar disso, é verdade que nem tudo são flores. Desconfortos com trocas de mercadoria, insatisfação com o produto entregue e atrasos ainda são enfrentados até pelas maiores companhias, vez ou outra. Entretanto, novas funcionalidades e processos surgem à medida que o próprio e-commerce evolui, melhorando constantemente a experiência do usuário, sua relação de consumo e consideração com a marca.

Prova dessas melhorias são as compras através das mídias sociais, como as ofertas direto de uma company page, no Facebook, ou a mais nova atualização do Instagram, que permite tags em produtos exibidos nas publicações orgânicas de determinada empresa. Alternativas bem interessantes, uma vez que amenizam a burocracia envolvida nas transações, além de deixar toda a jornada mais fluída e humanizada; quase uma consequência do uso da rede.

Mas veja bem. Isso tudo não significa que sua empresa já pode abandonar a loja física. Depende muito do ramo de atuação e, apesar de ter suas limitações, um endereço traz credibilidade à sua marca. Fora isso, desta forma pode-se atingir aquele público que realmente não confia no online e ainda fisgar aqueles clientes que querem a experimentação do produto (o famoso “ver pra crer”), mesmo que eles acabem finalizando a compra na internet.

O ideal, e isso vale para qualquer negócio, é manter uma comunicação aberta e integrada em todos os canais que sua empresa atua. De preferência, nos universos on e off, com uma presença semelhante. A experiência que cativa seu público na internet precisa ser a mesma que atrai seu público fisicamente. Sendo assim, mostrando sua integridade e transparência, só restará ao consumidor finalizar o pedido e colocar sua loja na aba dos favoritos. 

Se você comprou essa ideia e quer evoluir sua marca, a 5Quatro sabe como te ajudar. Entre em contato com a gente por aqui.

VOLTAR PARA TODAS POSTAGENS

Gostou?
Compartilhe esse post.