SOMOS TODOS ARTISTAS

Categoria: Mídias Sociais
Data: 03/09/2018
Autor: 5Quatro

Informação 1

No final do seu especial da Netflix, Make Happy, o comediante Bo Burnhan comenta: “as redes sociais são apenas uma reação do mercado a uma geração que resolveu se apresentar. Então o mercado disse: Pronto! Apresente tudo uns aos outros o tempo todo, por motivo algum...É artista e público se fundindo”.

 

Informação 2

Se pararmos para pensar, a publicidade nada mais é do que uma informação invadindo o seu caminho. Você está andando pela rua e um outdoor de um refrigerante passa pelos seus olhos. Você está para saber quem sairá do Masterchef, mas não, antes você conhecerá a maionese perfeita para uma receita que você nunca fará. Você está empolgado com as músicas no rádio e...bem, você já entendeu.

 

O maior inimigo da publicidade

Mas o que essas duas informações têm a ver? Como você já está cansado de saber, nossa atenção cada vez mais fica dividida. A oferta de entretenimento é cada vez maior e as redes sociais tem uma parcela grande do tempo gasto com isso. Um estudo publicado pela We Are Social apontou que o brasileiro fica conectado em média 9 horas e 13 minutos por dia. E boa parte desse tempo nas redes sociais, consumindo o que seus amigos e outras pessoas postam.

A atenção da publicidade, que por mais que movimente uma indústria gigantesca e seja de fato importante para nossas vidas, ganhou nos últimos anos um inimigo tão gigante quanto ela: seus próprios consumidores.

Como Bo disse, público e artista se fundiram. Sua inserção na Globo não está mais disputando com o campeonato brasileiro da Band. Sua página dupla não está mais disputando atenção com um show no Multishow. As marcas agora disputam atenção com o stories do João, com os posts da Grazi, com as threads do Marcos.

 

Nem tudo está perdido

Porém, assim como o mercado foi esperto ao oferecer as redes sociais para uma geração que tem a necessidade, ou pelo menos acha que tem, de se expressar a todo instante, o mercado publicitário foi esperto o bastante para subverter esse cenário. Não existe um exemplo mais claro para isso do que os “Recebidos” das webcelebridades ou então as ferramentas sociais que o usuário compartilha o que está assistindo, lendo e ouvindo.

Mas mais do que isso, cada foto, storie ou vídeo postado por um “artista” é a oportunidade para sua marca aparecer para os seus amigos. Uma marca de roupa ali no canto, uma garrafa de cerveja ali atrás, um bomerang com a embalagem de chocolate que você acabou de ganhar.

Começamos a entrar em uma era de uma publicidade mais orgânica, em que ela deixa de se tornar um obstáculo no seu caminho e passa a ser parte daquilo que você consome, seja por algo mais explícito como um conteúdo inbound ou implícito como os posts dos seus amigos de redes sociais. E para que isso aconteça, sua marca precisa ser conhecida e, principalmente, amada por seus consumidores. Investir em um relacionamento saudável com seu público nunca foi tão necessário, já que hoje a simples opinião de um desconhecido reverbera em muitos outros. Você nunca quis tanto uma mídia espontânea como hoje. 

 

VOLTAR PARA TODAS POSTAGENS

Gostou?
Compartilhe esse post.