PROPÓSITO DE MARCA E MARKETING DE CAUSA

Categoria: Marketing Digital
Data: 02/02/2018
Autor: 5Quatro

Não é um assunto novo o Marketing de Causa, muito menos o Propósito de Marca, ambos vêm sendo discutidos com frequência e acabaram ganhando um grande destaque atualmente. Mas de tanto estarem em evidência, é visível que muitos estão confundindo os dois assuntos.

Anteriormente, havíamos dito que eles serão pontos (ainda mais) fortes em 2018. Mas, antes, é preciso entender suas diferenças.

 

O que é um Propósito de marca e o que é Marketing de Causa?

O Propósito de Marca, é uma razão de existir, não é algo mutável. Significa o que a marca é, desde sua origem até o que o mundo absorve dela.

A CAUSA da empresa, pode sim se comunicar diretamente com o PROPÓSITO da empresa, mas também pode ser modificada. Uma marca pode abraçar causas diferentes. Algo que se adapta, se movimenta de acordo com o que a sociedade está vivendo.

 

Mas, como o Próposito de Marca e o Marketing de Causa entram em destaque neste ano?

Ele se fortalece de alguns erros cometidos por algumas empresas em anos anteriores e até mesmo com acertos icônicos. Forte, não é mesmo? Mas real. A sua importância foi percebida quando o consumidor mudou seu posicionamento diante do mundo e ganhou muita força com o meio digital. Uma marca com propósito muito forte, ganhou o coração de quase o mundo inteiro, e esses consumidores se tornaram tão fiéis a ela que até hoje tentamos entender o motivo. Estamos falando sobre a Apple.

Muitos já assistiram ao vídeo de Simon Sinek, onde ele explica sobre alguns grandes líderes (incluindo a Apple). Ali ele mostra muito bem como a Apple trabalhou sempre em seu ponto mais forte, seu propósito, para depois trabalhar seu produto (podem conferir aqui). O propósito que nunca mudou e que de tanto se parecer com o que muitos querem, ganhou o público.

Contudo, foi o próprio consumidor que sacudiu o mercado, enfrentando e questionando o que as marcas estavam fazendo com o poder que tinham. As cabeças foram se abrindo a novas ideias, quebrando tabus, mudando suas visões, deixando os paradigmas de lado e se tornando muito mais críticas, mais conectadas, mais donas de seus ideais. O público começou a impor às marcas que elas mudassem seus posicionamentos. É aqui que entra o Marketing de Causa.

Mais fácil explicar com exemplos. Então vamos lá: veja como a posição da Skol mudou e o quanto ela ganhou atenção por isso com ações menos sexistas e até mesmo mostrando e ensinando conscientização. A Dove, que já acertou muito, a Natura, a Boticário ou ainda, como o público criticou muito, a marca de papel higiênico Personal e seu lançamento do Papel Higiênico preto com o slogan que é uma referência histórica à luta contra o racismo (e um erro fatal para uma marca tão relevante que está vivenciando uma grande revolução comportamental), são exemplos de marcas que mudaram seus posicionamentos frente ao público.

E assim o marketing percebeu que é necessário sim quebrar seus paradigmas, mudar sua visão, entender que o mundo é outro e que muito evoluiu, inclusive na comunicação. Afinal, o consumidor mudou, ele quer mudança, ele quer viver o que ele defende e ele procurará a marca que viverá isso com ele. A questão não é mais um produto, é o algo intangível que nos faz mais próximos: é a identificação com nossos ideais.

VOLTAR PARA TODAS POSTAGENS

Gostou?
Compartilhe esse post.